???global.info.a_carregar???
Cláudia Relvado. Concluiu o(a) Mestrado em Evolução e Biologia Humanas em 2015 pelo(a) Universidade de Coimbra Faculdade de Ciencias e Tecnologia. Possui 1 capítulo(s) de livros. Nas suas atividades profissionais interagiu com 4 colaborador(es) em coautorias de trabalhos científicos. No seu currículo Ciência Vitae os termos mais frequentes na contextualização da produção científica, tecnológica e artístico-cultural são: Shelter; Ossuary; Primary burial; Neolithic; Calcolithic; Paleopatologia; doença óssea de Paget; espessamento ósseo; encurvamento ósseo.; Politraumatismo; Osteoporose; .
Identificação

Identificação pessoal

Nome completo
Cláudia Relvado

Nomes de citação

  • Relvado, Cláudia

Identificadores de autor

Ciência ID
0511-AA77-DD2D

Websites

  • https://www.researchgate.net/profile/Claudia_Relvado3 (Académico)

Idiomas

Idioma Conversação Leitura Escrita Compreensão Peer-review
Português (Idioma materno)
Francês Utilizador elementar (A1) Utilizador independente (B1) Utilizador elementar (A1) Utilizador elementar (A1)
Inglês Utilizador independente (B2) Utilizador proficiente (C1) Utilizador independente (B1) Utilizador proficiente (C1)
Espanhol; Castelhano Utilizador elementar (A1) Utilizador independente (B1) Utilizador elementar (A1) Utilizador independente (B1)
Formação
Grau Classificação
2013/09 - 2015/09
Concluído
Evolução e Biologia Humanas (Mestrado)
Especialização em Sem especialização
Universidade de Coimbra Faculdade de Ciencias e Tecnologia, Portugal
"Crescer num Tomar Medieval. Estudo Paleobiológico de uma amostra osteológica de indivíduos não adultos, da Necrópole Medieval/Moderna de Santa Maria de Olival, Tomar" (TESE/DISSERTAÇÃO)
15 valores
2015
Concluído
Mestrado em Evolução e Biologia Humanas (Mestrado)
Universidade de Coimbra Faculdade de Ciencias e Tecnologia, Portugal
"Crescer num Tomar Medieval: Estudo Paleobiológico de uma Amostra Osteológica de Indivíduos Não Adultos, da Necrópole de Santa Maria do Olival, Tomar, Portugal. " (TESE/DISSERTAÇÃO)
15
2008/09 - 2012/09/11
Concluído
Biologia (Licenciatura)
Universidade de Évora Escola de Ciências e Tecnologia, Portugal
14
2012
Concluído
Licenciatura em Biologia (Licenciatura)
Universidade de Évora Escola de Ciências e Tecnologia, Portugal
"n/a" (TESE/DISSERTAÇÃO)
14
Produções

Publicações

Capítulo de livro
  1. Cruz, Ana; Gibaja, Juan. "Upper Morgado Shelter, Still a Peripheral Funeral Context, or Perhaps Not? (Tomar, Central Portugal)". Portugal: BAR Publishing. http://hdl.handle.net/10174/23298.

Outros

Outra produção
  1. Ribeiro, Cheila; Relvado, Cláudia; Fernandes, Teresa. 2018. Um possível caso de doença óssea de Paget na Coleção de Esqueletos Identificados de Évora, Portugal (século XX). A doença óssea de Paget (DOP) é uma doença metabólica caracterizada pela remodelação óssea anómala, de etiologia desconhecida. O esqueleto em estudo pertence à Coleção de Esqueletos Identificados de Évora, sendo este do sexo feminino, com uma idade à morte de 88 anos, tendo falecido em 1987. Recorrendo à análise macroscópica, a olho nu, e radiológica, observaram-se várias alterações ósseas, destac. http://hdl.handle.net/10174/23956.
    https://doi.org/10.14195/2182-7982_35_6
  2. Relvado, Cláudia; Ribeiro, Cheila; Fernandes, Teresa. 2018. Múltiplas fraturas presentes num esqueleto de uma mulher idosa proveniente do cemitério dos Remédios, Évora. As lesões traumáticas encontram-se entre as condições mais observadas nos restos esqueléticos, podendo afetar o esqueleto de várias formas, sendo as fraturas as mais comuns. As lesões traumáticas podem ser intencionais ou acidentais. Algumas doenças, como é o caso da osteoporose, tornam o osso mais propenso a fraturas, uma vez que afetam o metabolismo ósseo, deixando os ossos fragilizados e suscet. http://hdl.handle.net/10174/23957.
    https://doi.org/10.14195/2182-7982_35_3