???global.info.a_carregar???
Identification

Personal identification

Full name
João Constâncio

Citation names

  • Constâncio, João Manuel Pardana

Author identifiers

Ciência ID
DB19-F217-559D
ORCID iD
0000-0003-0421-0024

Languages

Language Speaking Reading Writing Listening Peer-review
English Advanced (C1) Advanced (C1) Advanced (C1) Advanced (C1)
English Advanced (C1) Advanced (C1) Advanced (C1) Advanced (C1)
French Intermediate (B1) Advanced (C1) Intermediate (B1) Intermediate (B1)
French Intermediate (B1) Advanced (C1) Intermediate (B1) Intermediate (B1)
German Intermediate (B1) Advanced (C1) Intermediate (B1) Intermediate (B1)
German Intermediate (B1) Advanced (C1) Intermediate (B1) Intermediate (B1)
Spanish; Castilian Intermediate (B1) Advanced (C1) Intermediate (B1) Intermediate (B1)
Spanish; Castilian Intermediate (B1) Advanced (C1) Intermediate (B1) Intermediate (B1)
Portuguese Advanced (C1) Advanced (C1) Advanced (C1) Advanced (C1)
Portuguese Advanced (C1) Advanced (C1) Advanced (C1) Advanced (C1)
Italian Intermediate (B1) Advanced (C1) Intermediate (B1) Intermediate (B1)
Italian Intermediate (B1) Advanced (C1) Intermediate (B1) Intermediate (B1)
Greek Advanced (C1)
Education
Degree Classification
2014
Concluded
Agregação (Título de Agregado)
Universidade Nova de Lisboa Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Portugal
"Agregação na área da Estética/ Filosofia" (THESIS/DISSERTATION)
Aprovado
2005
Concluded
Filosofia (Doutoramento)
Universidade Nova de Lisboa Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Portugal
"Imagens e concepções da vida humana em Platão. Investigações sobre Bios e Pshyche" (THESIS/DISSERTATION)
Muito Bom com distinção e louvor por unanimidade
1996
Concluded
Filosofia (Licenciatura)
Universidade Nova de Lisboa Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Portugal
"Percepção e Compreensão em Platão, Um estudo fenomenológico com especial referência ao Teeteto" (THESIS/DISSERTATION)
Muito Bom
1993
Concluded
Filosofia (Licenciatura)
Universidade Nova de Lisboa Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Portugal
Muito Bom
Affiliation

Teaching in Higher Education

1996/10/01 - Current Associate Professor (University Teacher)
Universidade Nova de Lisboa, Portugal
2016 - 2034 Associate Professor (University Teacher)
Universidade Nova de Lisboa, Portugal
2013 - 2016 Assistant Professor (University Teacher)
Universidade Nova de Lisboa Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Portugal

Positions / Appointments

2019/04/08 - 2023/04/08 Organic Unit Director
Universidade Nova de Lisboa, Portugal
Projects

Contract

Designation Funders
2018 - 2021/09/30 Nietzsche on Nihilism and the "Value of Art" - Fragments
PTDC/FER-FIL/30172/2017
Universidade Nova de Lisboa, Portugal
Fundação para a Ciência e a Tecnologia
2014 - 2015/06/30 The Plurality of the Subject in Nietzsche and Pessoa
EXPL/MHC-FIL/1514/2013
Universidade Nova de Lisboa Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Portugal

Universidade Nova de Lisboa Instituto de Filosofia, Portugal
Fundação para a Ciência e a Tecnologia
2011 - 2014/07/31 Nietzsche and the contemporary debate on the Self
PTDC/FIL-FIL/111444/2009
Universidade Nova de Lisboa Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Portugal

Universidade Nova de Lisboa Instituto de Filosofia, Portugal
Fundação para a Ciência e a Tecnologia
2010 - 2013/08/31 Film and Philosophy - mapping an encounter
PTDC/FIL-FIL/098143/2008
Universidade Nova de Lisboa Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Portugal

Universidade Nova de Lisboa Instituto de Filosofia, Portugal
Fundação para a Ciência e a Tecnologia
Outputs

Publications

Book
  1. Branco, M.J.M.; Constâncio, J.. Philosophy as ‘free-spiritedness’: Philosophical evaluative judgments and post-Kantian aesthetics in Nietzsche’S Beyond Good And Evil. 2018.
  2. João Constancio; Maria Joao Mayer Branco; Bartholomew Ryan. Nietzsche and the Problem of Subjectivity. {DE. 2015.
    10.1515/9783110408201
  3. Constâncio, João. On Nietzsche's Conception of Philosophy in Beyond Good and Evil: Reassessing Schopenhauer's Relevance. 2013.
  4. Constâncio, J.. 'A sort of schema of ourselves': On Nietzsche's 'Ideal' and 'concept' of freedom. 2012.
    10.1515/niet.2012.41.1.127
  5. Constâncio, J.. On consciousness: Nietzsche's departure from Schopenhauer. 2011.
    10.1515/9783110236415.1
Journal article
  1. Constâncio, João. "Schopenhauer, Mestre de Nietzsche: ,". (2018): http://periodicos.ufes.br/sofia/issue/view/973/showToc.
  2. João Constâncio. "Lutas por reconhecimento e vontade de poder: uma afinidade entre Hegel e Nietzsche?". Cadernos Nietzsche 37 1 (2016): 88-144. https://doi.org/10.1590%2F2316-82422016v3701jc.
    10.1590/2316-82422016v3701jc
  3. Constâncio,João. "Lutas por reconhecimento e vontade de poder: uma afinidade entre Hegel e Nietzsche?". (2016): http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2316-82422016000100088.
  4. Constâncio, João Manuel Pardana. "O “enigma do mundo” e o “problema da existência”". (2016): http://periodicos.unb.br/index.php/fmc/article/view/21275.
  5. Constâncio, João Manuel Pardana. "Lutas por reconhecimento e vontade de poder". (2016): http://hdl.handle.net/10362/21048.
    https://doi.org/10.1590/2316-82422016v3701jc
  6. João Constâncio; Luís Sousa. "Nietzsche’s Relation to Schopenhauer". Nietzsche-Studien 43 1 (2014): http://dx.doi.org/10.1515/nietzstu-2014-0131.
    10.1515/nietzstu-2014-0131
  7. Constâncio, J.. ""quem tem razão, kant ou stendhal?" uma reflexão sobre a crítica de nietzsche à estética de kant". Kriterion (Brazil) 54 128 (2013): 475-495. http://www.scopus.com/inward/record.url?eid=2-s2.0-84897618484&partnerID=MN8TOARS.
    10.1590/S0100-512X2013000200012
  8. Constâncio, João Manuel Pardana. "Quem tem razão, Kant ou Stendhal?". (2013): http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-512X2013000200012&lng=en&nrm=iso&tlng=pt.
    https://doi.org/10.1590/S0100-512X2013000200012
  9. Constâncio,João. ""Quem tem razão, Kant ou Stendhal?" uma reflexão sobre a crítica de Nietzsche à estética de Kant". (2013): http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-512X2013000200012.
  10. Constâncio, João. "On Consciousness: Nietzsche's Departure from Schopenhauer". (2011):
Thesis / Dissertation
  1. Silva, Ana Paula Pedro de Carvalho Dias da. "A importância do riso no pensamento de Eça de Queirós e Nietzsche: o que pode o riso contra o niilismo?". Master, 2019. http://hdl.handle.net/10362/65290.
  2. Silva, Ana Paula Pedro de Carvalho Dias da. "A importância do riso no pensamento de Eça de Queirós e Nietzsche: o que pode o riso contra o niilismo?". Master, 2019. http://hdl.handle.net/10362/65290.
  3. Silva, Laura Morais da. "O Voyeur Activo na Observação". Master, 2019. http://hdl.handle.net/10362/77602.
  4. Rodrigues, Beatriz de Almeida. "Crime e fruição: o egoísmo de Max Stirner como discurso de resistência contra a dominação?". Master, 2018. http://hdl.handle.net/10362/51480.
  5. Pereira, Marco António Neves de Abreu. "Habitus: Deleuze e a Experiência Arquitectónica". Master, 2018. http://hdl.handle.net/10362/29834.
  6. Serrão, Helena Maria Lucas Correia. "Arendt e Lubitsch: A Comédia do Mal". Master, 2016. http://hdl.handle.net/10362/18269.
  7. Leôncio, Diogo. "A criatura artista - Produção e recepção de arte de meados do séc. XX até à actualidade". Master, 2010. http://hdl.handle.net/10362/4773.

Other

Other output
  1. João Constâncio; Manuel Dries. 2018. 6. Nietzsche on Will, Consciousness, and Choice: Another Look at Nietzschean Freedom. https://doi.org/10.1515%2F9783110246537-007.
    10.1515/9783110246537-007
  2. Constâncio, João; Departamento de Filosofia (DEF); Instituto de Filosofia da NOVA (IFILNOVA). 2018. Schopenhauer, Mestre de Nietzsche: ,. O artigo tentar mostrar três coisas: primeiro que, embora Nietzsche rejeite alguns dos aspectos mais importantes da famosa metafísica da vontade que se encontra no centro de toda a filosofia de Schopenhauer, tal metafísica não deixa por isso de ser o ponto de partida da sua análise do “facto fundamental da vontade humana” na Genealogia da Moral; depois, que o modo como Schopenhauer entende o ascet. http://periodicos.ufes.br/sofia/issue/view/973/showToc.
  3. João Constâncio. 2017. Nietzsche and Schopenhauer: On and the Ascetic “Will to Nothingness”. https://doi.org/10.1007%2F978-3-319-62947-6_20.
    10.1007/978-3-319-62947-6_20
  4. Constâncio, João Manuel Pardana; Departamento de Filosofia (DEF); Instituto de Filosofia da NOVA (IFILNOVA). 2016. Lutas por reconhecimento e vontade de poder. The article is an attempt to explore a controversial hypothesis, which can be stated like this: there is a deep affinity – hitherto largely unnoticed – between Hegel’s conception of struggles for “recognition” (Anerkennung) and Nietzsche’s conception of the dynamics of “will to power” (Wille zur Macht.) This hypothesis concerns the ways in which struggle and domination are implicitly involved in t. http://hdl.handle.net/10362/21048.
    https://doi.org/10.1590/2316-82422016v3701jc
  5. Constâncio,João. 2016. Lutas por reconhecimento e vontade de poder: uma afinidade entre Hegel e Nietzsche?. Resumo O artigo é uma tentativa de explorar a hipótese controversa de que possa haver uma profunda afinidade - até agora não identificada - entre a concepção de "luta por reconhecimento" [Kampf um Anerkennung] em Hegel e a concepção da dinâmica da "vontade de poder" [Wille zur Macht] em Nietzsche. Esta hipótese diz respeito ao modo como a luta e a dominação estão implícitas na noção hegeliana de r. http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2316-82422016000100088.
  6. Constâncio, João Manuel Pardana; Departamento de Filosofia (DEF); Instituto de Filosofia da NOVA (IFILNOVA). 2016. O “enigma do mundo” e o “problema da existência”. In Book V of The Gay Science, Nietzsche claims that the importance of Schopenhauer’s philosophy resides in the fact that it asks a question — a question that is “terrible”, the question: “does existence has a meaning at all?” (GS 357). Schopenhauer’s pessimism is, thus, supposed to be a question, not the answer to a question, or the solution of a problem. The present article aims (a) to show, firs. http://periodicos.unb.br/index.php/fmc/article/view/21275.
  7. Constâncio,João. 2013. "Quem tem razão, Kant ou Stendhal?" uma reflexão sobre a crítica de Nietzsche à estética de Kant. O artigo é uma reflexão sobre o modo como, na "Genealogia da Moral", Nietzsche repensa "o problema estético" a partir da oposição entre a concepção kantiana do belo como predicado de um juízo "desinteressado" e a concepção stendhaliana do belo como efeito de uma "cristalização" e uma "promessa de felicidade". A chave do pensamento de Nietzsche neste contexto está no conceito de "embriaguez" (Rausc. http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-512X2013000200012.
  8. João Constâncio; Maria João Mayer Branco. 2011. Editors’ Introduction. https://doi.org/10.1515%2F9783110246575.xv.
    10.1515/9783110246575.xv
Distinctions

Other distinction

2003 melhor tradução técnico-científica